Nestes últimos tempos têm sido regulares os fins-de-semana em que o papá da Nônô tem ido para fora jogar futsal.
Eu adoro que ele jogue futsal visto ser uma das coisas que ele mais gosta de fazer, apoio-o dentro dos possíveis e até fico orgulhosa em vê-lo jogar.
Mas tenho que confessar que começa a fugir um pouco ao que eu gostava que fosse a Nossa rotina familiar.
Óbvio que adoro ter tempos a sós para mim e para a Leonor, é óptimo, serve para estreitarmos os nossos laços e para nos tornarmos mais cúmplices uma da outra.
Até que me dá algum gozo, quando o Artur regressa ver que ela está mais apegada a mim do que a ele, é como quem diz “quem manda teres ido para fora?” ahahah
Mas sem dúvida que prefiro os nossos fins de semana a três, em que estamos todos juntos a brincar, a tratar da casa ou a passear.

Este fim-de-semana o Artur vai estar no Porto, eu ainda não sei ao certo o que vou fazer. Gostava de fazer algo diferente com a Leonor, mas o tempo parece não estar favorável a grandes planos fora de casa…

Por casa as hipóteses não são muitas, passam por brincarmos as duas, ouvirmos música, dançarmos, darmos miminhos uma à outra e tirarmos umas selfies engraçadas.

Desejosa de ter o papá de volta, e de acordar com os raios de sol a baterem na janela.

Um beijinho
Mamã da Nônô
Share:
Ivânia Rodrigues
Written by Ivânia Rodrigues
Nasci em Faro numa tarde de Outono, em Outubro de 1990. Rapariga de boas notas e sempre certinha na escola, fui até à universidade onde estudei psicologia.